​​​​​​​​​​​​​​HOME

Por onde andamos esta noite?

Pensamentos em nuvens, viajando pelo céu, mudando de formas e lugares, me tomam a mente. Da amargura e isolamento do vampiro do Klaus Kinski – o Nosferatu, um salto para uma imagem de um livro desmemoriado pelo tempo que mostram um casal em uma velha pickup na 66.


E esse passeio mental me leva a um ex sonho da vida de menina em Pedra Bela: estar em um carro, com “o grande amor”, na estrada, ouvindo canções, vendo paisagens, cantarolando, por vezes, parando e... Gostei tanto de pegar estradas dentro e fora desse país... sempre só, é verdade. E veio a falta de uma intimidade que nunca tive ...


Mas, lá vai o tigre do meu pensamento, somos apenas nós: me, myself and I. Na minha mente, felina, pensando que esse amor começaria a viagem assim: Estou com saudades! E eu: ... É, não respondo certas coisas como a maioria, nem falo eu te amo facilmente, é preciso ter certeza absoluta, e que não haja paixão, pois paixão é um sentimento passageiro, um fogo forte, que se auto consome e muito rapidamente vira cinzas, Amor persevera, apesar de tudo! Por isso precisa ser dito com absoluta certeza.


É por isso, será, que há tanto tempo caminho só? Não tenho uma comporta que deveria ter? Sou esquisita, estranha? Deveria usar um nano sensor? Colocado atrás de uma nano mesinha, vestindo camisa mórmon, gravata preta, com óculos de aros pretos cerceando tudo. Ah, um nano sensor chamado Osmundo, que viveria dentro de minha mente em uma existência monótona de dar dó!


Daí já pulo como cabra montesa para outro nível e tomo meu super elevador mental e vou até o andar dos manicômios alheios, parada imediata: Bispo do Rosário que ouvia vozes lhe exigiam confecções de suas artes: bordados medievais, entre outras coisas vanguardistas edificadas de lixo alheio. Esquizofrênicos dialogam ou ouvem Deus, Jesus, anotam encontros com divindades e demônios na sala ao lado. O Sr. Bispo, pedia aos enfermeiros para trancarem a cela, pois ele "se transformaria” quando as vozes atacassem! Maupassant também previu a própria loucura. Em uma carta ele contou que estava prestes a casar, não que estivesse apaixonado, amando, mas para não ficar só. Percebia a loucura batendo à sua porta dessa foram em exorcizá-la. Grande engano...  A loucura bateu à sua porta antes de realizar o casamento. A solidão apavora, como diz uma canção.


Pois eis que loucos são beija flores, batem asas mas não saem do lugar e vivem a 20 metros do chão... A besta desenfreada dos meus pensamentos estancou de pronto neste ponto, aonde andamos esta noite?  E pensei no que nos provocara tantos risos hoje a tarde: quer crer no que criou.